Foto: Rubilar Santos
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A diretoria da Escola do Legislativo Senador José Lindoso fez uma reunião preparatória, na manhã da quinta-feira (7), com representantes de órgãos ligados à defesa da criança e do adolescente para elaborar um curso de formação para os conselheiros tutelares.

Ainda no processo de eleição dos conselheiros, a Assembleia participou da formação dos candidatos durante dois meses, oferecendo curso preparatório para os candidatos a conselheiros para uma prova escrita em agosto passado.

O Diretor da Escola do Legislativo, João Paulo Jacob, lembrou o êxito do curso, que aprovou mais da metade dos participantes na prova e os moldes do curso de formação. “Agora esse curso deve ser mais amplo e direcionado a todos os eleitos, tanto da capital, quanto do interior do Amazonas. Nesta primeira reunião definimos o início do curso no dia 20 de janeiro do próximo ano aqui na capital, na Escola do Legislativo, já que os novos Conselheiros serão empossados no dia 10 de janeiro. Teremos quatro cidades polo – Tabatinga (a 1108 km de Manaus), Tefé (a 523 km), Humaitá (a 590 km) e Parintins (a 369 km) – que vão receber a transmissão do curso, via satélite em uma parceria com a Seduc e seu Centro de Mídias, que será oferecido em formato mais reduzido para quem não puder fazer o curso presencial”, explicou.

Uma próxima reunião, marcada para o dia 22, vai definir os moldes do curso. “Já marcamos esta segunda reunião para definir o projeto pedagógico, a carga horária, a identidade visual e outros detalhes. A nossa intenção é fortalecer essa atividade com a marca dos três poderes: judiciário, executivo e legislativo para levar essa capacitação com mais eficiência e para os municípios, não apenas Manaus, por isso é fundamental a participação dos representantes de cada poder”, afirmou.

Caroline Braz, titular da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejuc), parabenizou a iniciativa da Assembleia em formar os conselheiros. “Parabenizo esta iniciativa da Assembleia, porque houve uma mudança muito grande na composição do corpo de Conselheiros Tutelares, então nós vamos trabalhar com conselheiros novos, que vão precisar de uma capacitação, tanto técnica quanto de conhecimento da rede de proteção à criança”, explicou.

Participaram da reunião representantes da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), Polícia Militar do Amazonas (PMAM), entre outros.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •