Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A maioria dos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que participaram da enquete promovida pelo Ministério da Educação (MEC) sobre o adiamento da prova optou por fazer o teste – que ocorreria neste ano – em maio de 2021. A adesão à enquete, contudo, foi pequena: apenas 19% dos candidatos votaram. Os percentuais das escolhas dos consultados não foram divulgados.

O MEC, entretanto, ainda não bateu o martelo sobre quando as provas serão aplicadas. Segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, ainda falta ouvir outros envolvidos no processo de realização do exame. A autarquia e responsável pela realização do Enem.

“Ouvimos os inscritos, agora vamos ouvir o Conselho Nacional dos Secretários de Educação nos Estados, que é quem forma os alunos do Ensino Médio. Temos que fazer o contato com as entidades de Ensino Superior. A gente tem que fazer um casamento entre o fim do Ensino Médio e o início do primeiro semestre do Ensino Superior”, disse Lopes.

A expectativa é estabelecer a data nas próximas duas ou três semanas. “Minha expectativa de prazo é nas próximas duas ou três semanas para definir a data. Se precisar de mais tempo para conversar, a gente divulga depois. Precisamos definir para dar previsibilidade para os estudantes e outras instituições, que usam a data do Enem para definir seus vestibulares”, disse o presidente do Inep.

A partir da próxima segunda-feira (6/7), o aplicativo do Enem passará a fornecer simulados comentados para os estudantes.

Adiamento do Enade

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que mede o desempenho dos alunos de graduação e estava marcado para novembro, não ocorrerá em 2020. O MEC e o Inep já decidiram que os testes só ocorrerão em 2021. Questões relacionadas à conclusão do segundo semestre nas instituições de ensino superior embasaram a decisão. Com informações de Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •