Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O governo dos Estados Unidos informou na quinta-feira (8) que deu formalmente o aval para a indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada do Brasil em Washington, informa a jornalista Marina Dias, da Folha de S.Paulo.

Agora, Jair Bolsonaro deve fazer a indicação formal do filho para o posto. É um ato de nepotismo e ao mesmo tempo, a nomeação de alguém que conduzirá um setor estratégico das relações exteriores do país a partir de uma visão de que o Brasil deve subordinar-se aos ingteresses geopolíticos e econômicos dos Estados Unidos.  

De acordo com diplomatas do Itamaraty, Eduardo Bolsonaro não reuni as credenciais para o cargo, e é um adepto de Donald Trump e já demonstrou em público seu engajamento pela reeleição do presidente americano em 2020.  

O nome de Eduardo Bolsonaro será submetido à aprovação do Senado. Ele será sabatinado Comissão de Relações Exteriores da Casa e depois precisa obter a maioria dos 81 votos dos senadores no plenário.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •