Foto: Van Lonkhuijsen/AFP
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os 27 países da União Europeia concordaram em abrir as fronteiras externas nesta quarta (1º) para 14 países considerados menos críticos em relação ao risco de contágio de coronavírus: Argélia, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Tailândia, Tunísia e Uruguai. As informações são de Folha de S. Paulo.

O Brasil está fora da lista, por causa da situação da epidemia, que continua “muito preocupante”, segundo afirmou nesta segunda (29) a Organização Mundial da Saúde. As restrições atingem também a Rússia, os Estados Unidos, a Arábia Saudita e a Turquia.

O Reino Unido, que até o final deste ano está em fase de transição do brexit, foi considerado como membro da UE. Andorra, Mônaco, San Marino e Vaticano também terão entrada liberada.

Embora a China tenha controlado a Covid-19, a entrada de viajantes chineses dependerá do princípio da reciprocidade: a permissão será dada aos países cujos residentes tenham entrada autorizada na nação asiática.

A relação de países, que será revisada a cada duas semanas, refere-se às viagens “não essenciais”, como as de turismo. As restrições não se aplicam a estudantes, trabalhadores sazonais, passageiros em trânsito, refugiados e familiares de residentes, entre outras exceções.

Como a gestão de fronteiras é uma competência nacional, e não da União Europeia, os países membros podem recusar a entrada de residentes de alguns dos 14 integrantes da lista, mas se comprometeram a não aceitar nacionais de outros Estados.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •