Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente nacional do Partido Liberal Cristão (PLC), pastor Osésa Rodrigues, reuniu em Manaus, na última sexta-feira (28), com o presidente do PSB no Amazonas, Serafim Correa, para discutir a indicação do candidato “cabeça de chapa” do palanque, no Amazonas, do pré-candidato à presidência da República, governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

Osésa veio a capital amazonense logo depois de reunir com Campos, em Recife (PE). De acordo com o pastor o governador de pernambucano disse que, para agregar a força dos evangélicos ligados ao PLC nos 27 estados brasileiros, concordava com a indicação da sigla. No entanto, apontou que a decisão sobre o nome do palanque do PSB no Amazonas é de responsabilidade do diretório regional no Amazonas.

A reunião com Serafim ocorreu minutos antes do lançamento do livro “A Responsabilidade Política da Igreja”, de autoria do pastor. Nela, Osésa disse a presidente do PSB que o Amazonas é o único estado em que o PLC busca a indicação de um nome ao cargo de governador, sob a pena de a sigla não marchar com Eduardo Campos, durante a campanha. “Escolhemos o Amazonas porque é um dos estados mais importantes do país e da região Norte é o que representa maior potencial de crescimento”, disse.

O pré-candidato indicado pela articulação nacional do PLC é o administrador Fernando Filho (PSB), que trabalhou na fundação do PLC no Estado. Em nível nacional partido, bem como o partido Rede Solidariedade de Marina Silva, está em fase de reconhecimento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para ficar apto a concorrer ao cargo eletivo, Fernando filiou-se no PSB em setembro de 2013.

Com batata quente nas mãos, Serafim Correa disse que a sugestão do PLC está em análise e que “em momento próprio”, deverá se pronunciar sobre o fato. “Com minha vida política chegando aos 30 anos eu sou paciente e converso bastante. Então, estamos na fase das conversas. Nós estamos conversando com toda calma, com toda serenidade para encontrar o melhor caminho”, afirmou.

Serafim frisou que não há nada definido quanto a alianças e candidaturas para o processo eleitoral desse ano. Essa afirmação veio após se questionado quanto a uma possível coligação com o PPS, do vice-prefeito de Manaus, Hissa Abrahão, e da pré-candidatura lançada pelo deputado estadual Marcelo Ramos (PSB). “Ainda não tem nada definido. Tudo está sendo conversado e no momento próprio será anunciado”, garantiu.

O líder nacional do PLC afirmou ainda que a coligação entre os dois partidos está em fase de construção e que irá aguardar a decisão de Serafim Correa. “Estamos construindo essa aliança juntos e até o final do prazo legal iremos concluir esse processo”, apontou.

Osésa explicou que, assim como os filiados da Rede Solidariedade, os do PLC tambémmigraram para o PSB, sob a condição da indicação de fortalecer coligações em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Pernambuco, mas prioritariamente de indicar o candidato “cabeça de chapa” do palanque amazonense para Eduardo Campos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •