Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após mais de 30 anos de carreira, chegou ao fim, em 2016, o grupo Kid Abelha. Quatro anos se passaram, mas muitos fãs ainda questionam o por que de o trio ter se separado. Em uma live que reuniu três ex-bateristas do grupo, Cláudio Infante, Kadu Menezes e Adal Fonseca, eles revelaram bastidores do grupo e o motivo do fim.

“Quem mais perdeu com o fim foram o Bruno (Fortunato) e o George (Israel) porque a Paula (Toller) continua fazendo shows cantando as músicas do Kid Abelha”, opinou o músico Aquiles Priester, que intermediava a conversa no canal TV Maldita, no YouTube, para logo depois questionar: “Mas por que acabou?”.

Kadu Menezes, baterista durante 16 anos da banda, logo deu sua versão sobre o fim. “É aquela velha história do empresário. Tem empresário que visualiza no seu artista a possibilidade de ele ser uma coisa maior do que ele é. Vou ser sincero. Não adianta falar para Paula que ela vai ser a diva da música brasileira. Ela é maravilhosa, é uma supercantora, tem muitos méritos. Mas não adianta… Gal Costa, Maria Bethânia, Marisa Monte são divas por natureza. A Paula começou no pop rock. E algum empresário que entrou começou com essa história de querer separar a banda. Quando eu entrei, em 1991, todo mundo andava na mesma van, todo mundo tomava café da manhã junto no hotel. Tempos depois, começaram a separar os músicos do restante do Kid, separar os músicos da equipe técnica. No próprio Kid, começaram a separar a Paula. Ela tinha o carro dela sozinho. Começaram até separar os hotéis também”, citou Kadu, que ainda completou:

“O determinante para o fim foi essa história: a Paula vai ser diva, o Kid vai ser os outros dois caras e a banda vai ser a banda, cada um no seu patamar. Tenho certeza que começou a degringolar por aí. Essa separação foi determinante”.

Outro assunto recheado de mistério foi sobre a saída de Leoni do grupo, em 1986. A versão mais contada é a de que ele resolveu deixar o grupo após ser o único da banda que não foi chamado para o palco por Leo Jaime durante um festival de música.

“Eu presenciei, cheguei alguns minutos depois da famosa ‘pandeirada’. Cheguei no burburinho da confusão. As meninas estavam berrando. A Paula [Toller] e a namorada do Leoni naquele momento. Tinha acabado de acontecer. A Paula tinha um pandeiro que ela usava nos shows. Na hora da confusão, ela jogou. Era para acertar em não sei quem e acabou acertando o Leoni. Virou uma história do rock. O Kid ia tocar com o Leo Jaime a música que estava estourada [A Fórmula do Amor]. Quando Leoni não entrou com os outros, a ficha caiu de que a confusão tinha dado m. No palco mesmo já falavam que ele tinha saído”, contou Kadu Menezes.

Claudio Infante, baterista do Kid Abelha na época, não testemunhou a confusão pois saiu mais cedo do local. “Depois do show todo mundo ia jantar junto. Fui na frente para segurar a mesa, mas ninguém apareceu. No dia seguinte, vi a foto do Leoni no jornal com o machucado na cabeça”. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •