Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – Em memória das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, três familiares de Samuel Thomas Rosa, ex-lateral da base, fizeram uma manifestação na entrada do CT do Flamengo. Milton, Moisés e Caíque chegaram ao local na manhã desta segunda-feira e estenderam uma faixa com os seguintes dizeres: “Boa sorte na final da Libertadores. Não se esqueçam dos nossos meninos do Ninho do Urubu. Eles vestiram essa camisa”.

Em entrevista concedida ao Globoesporte.com, o tio de Samuel explicou o protesto. “Estamos aqui em prol da lembrança do nosso Samuel. Trouxemos uma faixa com as fotos dos meninos. Eu sou defensor dos direitos da criança, e Samuel e Christian faziam parte do ‘Bom de Bola’, meu projeto social”, comentou.

Milton ainda fez questão de lembrar que o intuito da sua família não é receber uma indenização do Rubro-Negro. “Meu objetivo não é dinheiro aqui, é lembrança. Que o Flamengo se manifeste em termos de homenagens. Podiam pensar em colocar as fotos dos meninos aqui no muro do Ninho, por exemplo”, destacou.

Por fim, o entrevistado voltou a demonstrar insatisfação com a diretoria do Flamengo, que entrou em acordo com apenas quatro das dez famílias. “A gente pede lembrança desses meninos, e lembrar não custa nada. Dia de Finados passou agora, e o Flamengo não deu uma flor para as mães. O clube pode esquecer, mas a gente não”, finalizou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •