Fotos: Érico Xavier/Fapeam
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O número de propostas submetidas por professores da rede pública do Amazonas ao Programa Ciência na Escola (PCE), edital Nº 001/2020, superou as expectativas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Houve um aumento de 22% em relação à edição de 2019, tornando-se recorde se comparado também com edições anteriores.

Além do aumento expressivo no número de propostas, a quantidade de municípios participantes também surpreendeu. Professores de 39 municípios, incluindo a capital, submeteram 911 propostas. Um resultado inesperado, considerando-se o contexto da pandemia de Covid-19.

Vários motivos apontam para o sucesso do PCE edição 2020, entre os quais, o esforço do Governo do Amazonas, por meio da Fapeam, que ainda em 2019 decidiu ampliar a quantidade e os valores das bolsas do Programa tanto para professores quanto para os alunos.

Para a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, o apoio do governador e a realização de oficinas e encontros com os professores repercutiram este ano, além disso, ela destaca o cenário atual de reconhecimento da importância da ciência para dar respostas aos problemas da sociedade.

“Em época de pandemia, a ciência tem ocupado papel cada vez maior na busca por soluções que ajudem no conhecimento sobre a Covid-19 e no consequente, salvamento de vidas. Essa realidade atinge à sociedade mundial e a ciência destaca-se como uma espécie de bússola no processo de contenção e cura da doença, criando-se uma proximidade ímpar entre as pessoas e a ciência”, comenta Márcia Perales.

O Programa Ciência na Escola é resultado de parceria entre Fapeam, Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) e Secretaria Municipal de Educação (Semed-Manaus). Em 2019, o Programa completou 15 anos. A Edição Ouro, como ficou conhecida,  recebeu da Fapeam uma atenção maior, com a realização de oficinas presenciais na capital e a distância por meio da Central de Mídias da Seduc para os municípios. Naquela ocasião, o objetivo foi orientar os professores sobre a elaboração de projetos.

O Programa tem sido fundamental para a formação de futuros cientistas, uma vez que contribui para despertar o interesse dos alunos da educação básica pelo conhecimento e possibilitar aos professores a implementação de projetos que favorecem o aprendizado em comunidades onde as escolas participantes estão inseridas.  “Apesar de todas as adversidades vivenciadas nesse momento tão grave, o PCE é uma grata surpresa”, comemora a diretora-presidente.

Entre os municípios com maior número de projetos submetidos destacam-se Manacapuru, Parintins, Borba, Coari, Humaitá e Itacoatiara – que só perde para Manaus.

No momento, as propostas submetidas ao PCE-2020 estão em análise. A divulgação do resultado do enquadramento dos projetos está prevista para  o dia cinco de junho, conforme o Edital.

Sobre o PCE

Criado em 2004, o  PCE  é um Programa da Fapeam, em parceria com a Seduc e Semed Manaus, com objetivo de apoiar a participação de professores do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª a 3ª série do ensino médio e suas modalidades (Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar) em projetos de pesquisa desenvolvidos em escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus.

A edição deste ano recebeu propostas até o dia oito de maio. A edição de 2019 contou com a submissão de 742 propostas de professores de 27 municípios, incluindo-se a capital do Amazonas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •