Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em alusão ao Movimento Mundial Outubro Rosa, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) lança, nesta sexta-feira (04/10), às 14h, uma cartilha com informações sobre a cirurgia de mastectomia – retirada total ou parcial da mama. O material didático será apresentado durante a reunião de acolhimento do serviço de Mastologia, que ocorre no auditório Dr. João Batista Baldino.
 
O material didático contém ilustrações com exercícios que a própria mulher pode realizar em casa, cuidados pós-cirurgia, dentre outras informações. A cartilha está disponível para download no portal da FCecon de forma gratuita, e tem como objetivo contribuir com a recuperação da paciente após a mastectomia.
 
O material é voltado, principalmente, às mulheres que moram no interior do Amazonas, e que têm dificuldades de acesso continuado ao serviço de Fisioterapia da Fundação.
 
Reuniões de acolhimento – A fisioterapeuta da FCecon, Alessandra Ferreira Alves, explicou que a ideia da cartilha surgiu nas reuniões de acolhimento promovidas pelo serviço de Mastologia, que acontecem às sextas-feiras. Esses encontros, segundo ela, são voltados às mulheres que irão passar pela cirurgia de mastectomia – pré-operatório.
“As reuniões permitem que as pacientes recebam orientações de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e psicólogos, por exemplo. A intenção é que elas (pacientes) tirem todas as dúvidas sobre o procedimento cirúrgico, e falem com todos os profissionais envolvidos no processo de tratamento dentro do hospital, pelos quais ela irá passar”, disse Alves.
Demanda do interior – Segundo o fisioterapeuta da FCecon, Augusto dos Santos, também foi observado no atendimento ambulatorial do serviço de Fisioterapia uma demanda de mulheres do interior do Amazonas, que interrompem o acompanhamento porque precisam retornar aos municípios de origem. “Com a cartilha, esperamos que essas mulheres possam fazer uso desse material e, assim, ajudá-las no processo de recuperação após a mastectomia”, pontuou.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •