Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, afirmou neste domingo (5/7) que decidiu recusar o convite feito pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), para assumir a chefia do Ministério da Educação. As informações são de Metrópoles.

Após o nome dele ter sido dado como certo nos bastidores do Palácio do Planalto, Bolsonaro passou a sofrer forte pressão para rever a indicação.

Feder afirma que não assumirá o cargo por decisão própria e deu detalhes do contato feito por Bolsonaro. Disse ainda que manterá o trabalho desenvolvido no Paraná.

“Recebi na noite da última quinta-feira uma ligação do presidente Jair Bolsonaro me convidando para ser ministro da Educação. Fiquei muito honrado com o convite, que coroa o bom trabalho feito por 90 mil profissionais da Educação do Paraná. Agradeço, mas declino do convite recebido. Sigo com o projeto no Paraná”, escreveu.

Em 2016, Feder foi denunciado por sonegação fiscal e responde a processo milionário na Justiça de São Paulo, que corre em sigilo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •