Reprodução TV Globo
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Rodrigo Souza e Silva, filho do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), pode estar envolvido em um plano de queima de arquivo relacionado ao roubo pelo qual se tornou réu nesta semana. A informação foi divulgada com exclusividade domingo (22) pelo Fantástico, da Rede Globo.

Depoimentos de presos ligados ao roubo de um carro em novembro de 2017 informam que o veículo foi utilizado para entregar R$ 300 mil a José Ricardo Guitti, conhecido como Polaco. O dinheiro seria propina para que o homem não revelasse um esquema de corrupção envolvendo Azambuja.

A equipe do Fantástico foi até Campo Grande para mostrar Polaco recebendo propina, naquele ano. Novos desdobramentos da investigação, no entanto, indicam que havia um plano para matá-lo antes da exibição da reportagem. O motivo, segundo um suspeito que diz ter sido contratado para a execução, era que Polaco possuía muitas informações sobre o caso.

A denúncia por roubo majorado contra o filho do governador foi aberta por decisão da Segunda Câmara do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ-MS), após recurso do Ministério Público Estadual. Azambuja é investigado em pelo menos dois inquéritos no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O governador quanto o filho negam as acusações.  


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •