Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A programação de filmes dessa semana do Cine Casarão (rua Barroso, 279, Centro) está imperdível. O documentário austríaco “Torres das Donzelas”, o drama brasileiro “Sócrates” e o grande sucesso “Bacurau” estão em exibição de 26 a 29 de setembro. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

“Sócrates”, conta a história de um jovem de 15 anos que vive à margem da orla costeira de São Paulo, tem de sobreviver por conta própria. Enquanto enfrenta o isolamento por causa da sua sexualidade, a sua busca por uma vida decente e digna atinge um ponto de ruptura.

O filme tem a participação de Christian Malheiros, Tales Ordakji, Jayme Rodrigues e Caio Martinez Pacheco, “Sócrates” é realizado por Alexandre Moratto, cineasta brasileiro-americano que já exibiu os seus filmes, na área do documentário em festivais internacionais de cinema. E está em exibição na quinta-feira (26) às 16h, sexta-feira (27) às 20h30 e sábado (28) às 16h.

Já o documentário Torre das Donzelas, dirigido pela cineasta Susanna Lira, resgata a história das mulheres detidas durante a ditadura na ala feminina do presidio Tiradentes, que ficava na região central de São Paulo.

O longa começou a ser produzido há sete anos e chega aos cinemas no momento em que o país volta a enfrentar a censura e a perseguição política, estimuladas, direta ou indiretamente, pelo governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro (PSL), saudosista dos militares no poder. O filme foi vencedor do Prêmio Especial do Júri no 51º Festival de Brasília. “Torre das Donzelas” está em cartaz no domingo (29) às 17h.

“A Tabacaria” fala a histórias de um jovem de 17 anos chamado Franz (Simon Morzé). Ele começa a trabalhar como aprendiz em uma tabacaria onde Sigmund Freud (Bruno Ganz) é um cliente frequente. Após um tempo, os dois estabelecem uma forte relação de amizade. Certa vez, o jovem se apaixona por uma moça, Anezka (Emma Drogunova), e começa a pedir conselhos amorosos para Freud que, embora seja um renomado psicanalista, confirma que, até mesmo para ele, os mistérios femininos têm uma grande potência. Em meio a uma grave tensão política na Áustria e a ascensão do nazismo, os três personagens se vêem no dilema entre sair do país ou permanecer nele.

“A Tabacaria” está em exibição na quinta-feira (26) às 18h, sexta-feira (27) às 16h e sábado (28) às 20h30.

Bacurau

Bacurau estreou há três semanas nos cinemas brasileiros, e, desde então, movimenta as salas dos cinemas brasilienses. No Cine Casarão não é diferente, todas as sessões estão com a lotação esgotada. O longa-metragem de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, premiado em Cannes, é sucesso instantâneo no Brasil.

Bacurau é a maior estreia da carreira de Kleber Mendonça Filho. Nas redes sociais, o cineasta contou que Som ao redor, longa também dirigido por ele fez em 5 meses, o que Bacurau conseguiu em um final de semana, com 113.900 espectadores na estreia, arrecadando cerca de 2 milhões de reais. 

Ele conta a história pouco após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores de um pequeno povoado localizado no sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez. Quando carros se tornam vítimas de tiros e cadáveres começam a aparecer, Teresa (Bárbara Colen), Domingas (Sônia Braga), Acácio (Thomas Aquino), Plínio (Wilson Rabelo), Lunga (Silvero Pereira) e outros habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Falta identificar o inimigo e criar coletivamente um meio de defesa.

“Bacurau” está em exibição na quinta-feira (26) às 20h30, sexta-feira (27) às 18h e sábado (28) às 18h e no domingo (29) às 19h, todas sessões esgotadas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •