Os fisioterapeutas atuaram no Hospital de Campanha de Manaus (Foto Divulgação)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cerca de 50 fisioterapeutas do hospital de campanha municipal Gilberto Novaes, localizado no Lago Azul, Zona Norte de Manaus, criado para atender pacientes vítima da Covid-19, estão com os salários atrasados desde o dia 15 de junho, data da desativação daquela unidade de saúde. O hospital de campanha da capital encerrou as atividades, oficialmente, no dia 23 de junho.

De acordo com documento enviado à redação do site, a direção da MEDFISIO, empresa responsável pela contração dos profissionais, continua na retaguarda, quase sempre alheia às reivindicações dos trabalhadores, que reclamam dos direitos que lhe são devidos em nome de suas reais necessidades.

A quitação da dívida estava prevista para o dia 10, a última sexta-feira, mas não ocorreu.

Em vez do pagamento, os trabalhadores foram notificados, via mensagem de app, de que o pagamento  só seria efetuado com a devida comprovação da nota fiscal à Comissão Intersindical de Conciliação Prévia do Comércio e Serviços de Manaus, Rua 24 de maio, 324 – Centro, CEP 69010-089”.

Além desse acordo,  a MEDFISIO exigiu, também,  a emissão de nota fiscal e abertura de conta corrente “exclusivamente” no Banco Itaú.

O encontro na Comissão Intersindical de Conciliação Prévia do Comércio e Serviços de Manaus está previsto para quarta-feira, 15.

A reportagem tentou contato com a empresa MedFisio, pelo telefone 3236-3512, mas as ligações não foram atendidas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •