Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

ESTADÃO – O Flamengo pode conquistar sua terceira taça na temporada de 2020. O time, que já foi campeão da Supercopa do Brasil e da Taça Guanabara, recebe hoje às 21h30 (horário de Brasília) no Maracanã o Independiente Del Valle, do Equador, no segundo jogo da decisão da Recopa Sul-Americana. A partida de ida, semana passada em Quito, terminou empatada por 2 a 2. Quem vencer o jogo fica com o título. Uma nova igualdade levará a decisão para a prorrogação e, se necessário, para a disputa por pênaltis.

O duelo do campeão da Copa Libertadores contra o vencedor da Copa Sul-Americana será o quarto decisivo de forma consecutiva para o Flamengo. Antes da partida no Equador, o clube carioca conquistou a Supercopa do Brasil – 3 a 0 no Athletico-PR, em Brasília – e no último sábado bateu o Boavista por 2 a 1 para levar a Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

A sequência de decisões é encarada pelo volante Willian Arão como algo positivo para o time. Na avaliação dele, em entrevista coletiva nesta terça-feira, a equipe vem criando uma casca para jogar finais que dá mais confiança para buscar o título da Recopa Sul-Americana. 

“Isso faz com que a gente crie uma casca. Toda vez que a gente chega numa final, já estamos habituados. Temos mais coragem, sabemos como nos comportar. Isso faz uma marca e manda um recado para os adversários. É uma série de coisas que vai juntando para que a gente possa chegar depois e ter essa confiança. Os treinos fazem com que a gente tenha mais confiança. Quando você chega numa final e ganha, nosso pensamento é que com certeza vai dar certo”, afirmou Willian Arão.

Para encarar o Independiente Del Valle, o Flamengo poderá ter desfalques por lesão: o zagueiro Rodrigo Caio, o lateral-direito Rafinha e o atacante Bruno Henrique.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •