Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um funcionário lotado há mais de 20 anos na área de bombeamento e manutenção SAAE denunciou que a população de Parintins tomou por quase três semanas água sem o tratamento do cloro para matar germes e outras impurezas. Como não tinha o produto foi utilizado água sanitária nas águas que vão parar as torneiras dos milhares de consumidos.

O mais estranho é que o cidadão disse já haver alertado o Ministério Público e se colocou a disposição para falar tudo, mas não foi chamado.

Raimundo, também mecânico na autarquia, disse que infelizmente a maioria da imprensa em Parintins tem alguma ligação com a administração do município “estão comprados e tem medo em falar a verdade. Eu não tenho medo, se me chamarem no Ministério Público onde já me coloquei a disposição eu falo. Tenho vários anos aqui dentro. É um absurdo o que fizeram”, afirmou o funcionário.

Ele foi mais além e disse que aviso foram feitos aos superiores sobre o problema, mas não atendidos. “Você tem coragem de publicar? Não podemos mais conviver com isso. No bombeamento do SAAE na Paraíba a situação é tão escrota que somente você vendo”, finalizou.

Água Sanitária no lugar do Cloro

A reportagem apurou haver faltado cloro em decorrência do atraso na entrega. Para suprir a necessidade foi despejado no bombeamento água sanitária para matar os germes. Um farmacêutico com formação em bioquímica afirmou que a água sanitária não faz o mesmo efeito que o cloro. Segundo ele, o cloro, único produto químico economicamente viável para utilização em larga escala nas estações de tratamento, é um eficiente desinfetante, pois impede a proliferação de bactérias transportadas pela água, causadoras de inúmeras doenças, matar germes, bactérias, coliformes fecais e outros microorganismos prejudiciais à saúde.

Diretor vai abrir sindicância

O novo diretor do Saae Dielson Canto Brelaz negou a informação. Disse que está há menos de 40 dias a frente do órgão e mandou fazer teste semanas na água. Segundo Brelaz, ao assumir a institucioção a primeira iniciativa foi diminuir de 15 para apenas sete dias os teste de qualidade.

Sobre a denuncia do funcionário Delson afirma que vai abrir uma sindicância para apurar os fatos. “ Posso garantir que nossa gestão e o prefeito Alexandre da Carbrás desconhecem qualquer tipo dessa pratica. Acho apenas estranho que esse funcionário não fez tal denuncia na época em que ocorreu, se ele diz que é verdade. Por isso não acredito. De qualquer forma vamos abrir um sindicância e chamar todos os funcionários”, afirmou.

Também em nota a imprensa a direção do SAAE informa que na quinta-feira chegou a Parintins mais uma remessa de cloro para utilizado para higiene da água consumida. ““A compra destes insumos vai ampliar o monitoramento, segundo aos requisitos legais. A determinação do prefeito Alexandre foi melhorar todos os setores do SAAE seja a parte estrutural, administrativa e principalmente da qualidade da água servida aos parintinenses”, informa a nota.

Fonte: ParintinsAmazonas


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •