Fundação Dr. Thomas recebe Projeto de “Paisagismo e Urbanismo. Fotos: Divulgação/FDT.
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Como parte da revitalização e humanização promovida pela Prefeitura de Manaus na estrutura do “Programa de Longa Permanência” da Fundação Doutor Thomas (FDT), além de todas as melhorias físicas, os idosos também receberam uma nova área externa com paisagismo e horta orgânica. O projeto foi desenvolvido pela Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo do Município, presidido pela presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro.

“A nossa casa está linda, temos um jardim florido cheio de graça e alegria. Sinto-me no paraíso e no meu coração só pulsa gratidão”, disse contente a idosa Etelvina Rodrigues, 81, residente há um ano na Fundação.

Para a presidente da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo é esse sentimento de pertencimento que a prefeitura quer despertar na população, por meio das ações de paisagismo e arborização. “Fico muito feliz quando escuto um depoimento como o da nossa querida Etelvina. O trabalho da Comissão é desenvolvido para tornar Manaus mais urbanizada, mais bonita e melhor para toda a população”, destacou Elisabeth Valeiko.

Fundação Dr. Thomas recebe Projeto de “Paisagismo e Urbanismo. Fotos: Divulgação/FDT.

Com o paisagismo, a área externa da FDT dispõe de uma horta farta de legumes e plantas medicinais, além de uma pista de caminhada ligada a vários setores, facilitando a locomoção dos idosos, contemplando um espaço de convivência, adaptado com banheiros, cozinha e um espaço amplo para realização das atividades recreativas e culturais.

O projeto foi executado através de uma doação do Banco Itaú, no valor de R$ 850.049,46, ao Fundo Municipal de Direitos do Idoso (FMDI).

Cultivando qualidade de vida

A criação de horta orgânica na Doutor Thomas visa promover mais qualidade vida para os 132 idosos institucionalizados, tanto no processo nutritivo quanto como terapia ocupacional, para que se sintam úteis, ativos e saudáveis. O espaço possui plantação de legumes e semeaduras medicinais, como agrião, caruru, couve, alface, rúcula, quiabo, maxixe, pimenta, cidreira, hortelã, stévia, manjericão, tomate, tomilho, coentro, capim-santo, erva doce, cebolinha, salsinha e alecrim. A colheita é realizada todos os dias pelo setor de Nutrição da FDT.

“As plantações dessas hortaliças têm contribuído de forma significativa no processo nutritivo dos idosos, a alimentação sem agrotóxicos é rica em vitaminas e ajuda na prevenção e estabilidade do estado clínico de saúde deles, para que tenham um envelhecimento de qualidade”, afirmou a gerente do setor de Nutrição da FDT, Claudia Albuquerque.

“A natureza, as plantas, os jardins, tudo contribui para o processo de envelhecimento, a inclusão de atividades em ambientes arborizados e o contato com a natureza possibilitam diversos benefícios para a saúde física e mental dos idosos, aliviando estresse, ansiedade e depressão, promovendo maior independência e autonomia”, destacou a diretora-presidente da FDT, Martha Moutinho.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •