Eduardo Pazuello
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-comandante da 12ª Região Militar da Amazônia, general de divisão Eduardo Pazuello, nomeado no mês passado secretário executivo do Ministério da Saúde, foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir no lugar de Nelson Teich, que poderá pedir demissão a qualquer momento.

Nelson Teich tem discordância em relação ao uso da cloroquina para tratamento da Covid-19, e Bolsonaro.

Pazuello, que foi colocado como número 2 da pasta para tutelar o ministro, já teria dito que aceita assumir o cargo, segundo informações da coluna Radar, da revista Veja.

Teich se colocou na linha de tiro após se colocar com cautela sobre o uso de cloroquina para tratamento do coronavírus. Contrariado, Bolsonaro desautorizou publicamente o ministro e marcou uma reunião fora da agenda na quinta-feira (14) para falar sobre o assunto.

No próximo domingo (17), Teich completa um mês no cargo, após substituir um desgastado Luiz Henrique Mandetta, que passou por um processo de fritura justamente por confrontar Bolsonaro.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •