Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A gestão de áreas protegidas do município, política desenvolvida e aperfeiçoada na administração do prefeito Arthur Virgílio Neto, foi um dos temas principais da tribuna popular realizada durante sessão plenária virtual da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na quarta-feira, 10/6. Atendendo convite do presidente da casa legislativa, vereador Joelson Silva, o titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Antônio Nelson de Oliveira Junior, participou da sessão, que contou com a maioria dos vereadores, e abordou as ações da pasta ambiental.

Entre os destaques foi abordado o Programa Espaço Verde na Comunidade, desenvolvido pela Semmas, com a finalidade de promover a revitalização de áreas verdes municipais. O programa, responsável pela implantação de parques da juventude em espaços protegidos, antes subutilizados como lixeiras viciadas e focos de marginalidade, é referência de gestão ambiental e bastante requisitado pelas comunidades.

Desde a implantação do programa em 2015, pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, até agora, a estratégia permitiu o reforço à proteção de 624.823,09 metros quadrados de áreas verdes, território correspondente ao tamanho dos parques do Mindu e Nascentes do Mindu.

“Temos mais três áreas verdes com parques da Juventude prontos para serem entregues à população, totalizando 15 áreas verdes contempladas até agora. Todos os dias recebemos demandas da população indicando novas áreas para possível implantação de projeto”, afirmou o secretário Antônio Nelson, destacando ser esse o principal objetivo do programa, envolver a comunidade em favor da preservação dessas áreas protegidas.

“Todas essas ações contribuem para a melhoria da qualidade ambiental da cidade e conseguimos viabilizar os projetos por meio de medidas compensatórias, sem ônus para os cofres públicos”, observou. O secretário destacou também questões relacionadas à mudança do quadro da arborização urbana da cidade com o plantio de novas árvores e o trabalho de manejo (corte de poda) muito solicitado, segundo os vereadores.

Foram abordadas também as dificuldades no atendimento às demandas de fiscalização e o licenciamento ambiental em áreas de preservação permanente, subordinado às legislações municipal e federal. O secretário lembrou o esforço feito pelos servidores para atender às denúncias e as tentativas de desburocratizar processos, à luz da lei. Os vereadores reconheceram a importância do trabalho de conscientização ambiental, principalmente sobre a questão da destinação do lixo e a necessidade de preservação dos igarapés da cidade.

“O prefeito Arthur Neto retomou as obras do Promindu e está promovendo uma mudança radical de um trecho de aproximadamente 7 a 8 quilômetros do igarapé do Mindu, contribuindo para a melhoria da qualidade da água do maior igarapé da cidade”, observou.

Além das áreas verdes dos conjuntos habitacionais, a Semmas é responsável pela gestão de 11 unidades de conservação e dois corredores ecológicos, que correspondem a 4,75% da área do município.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •