Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O governador Wilson Lima se reuniu, na terça-feira (15/10) com o ministro de Minas e Energia, o almirante Bento Albuquerque, para tratar sobre demandas dos setores energético e mineral no Amazonas.

“O ministro tem sido um grande parceiro e tem se demonstrado muito sensível às nossas demandas. Foi uma reunião muito produtiva e com certeza teremos bons encaminhamentos”, avaliou o governador.

O ministro veio ao Amazonas para participar da cerimônia que será realizada nesta quarta-feira (16/10) e marca o início das obras da Eneva, companhia brasileira responsável por explorar gás no Campo de Azulão, no município de Silves (a 236 quilômetros de Manaus em linha reta).

Durante a reunião, o governador destacou o esforço do estado para ampliar a cadeia do gás natural como ferramenta de desenvolvimento econômico e social no Amazonas.

“Nós sabemos que desenvolver outras matrizes econômicas é importante para o Amazonas e essa questão do gás é estratégica para o Brasil. Trabalhando em parceria vamos conseguir desenvolver econômica e socialmente regiões que ainda carecem de saúde de qualidade e boa infraestrutura, por exemplo”, afirmou Wilson Lima.

O governador destacou ainda que há expectativa para o início da exploração do potássio em Autazes, interior do estado.

“A gente torce para que as questões sobre o potássio se resolvam e a gente consiga também destravar a exploração desse minério aqui no estado”, acrescentou Wilson Lima.

O governador e o ministro também discutiram temas como investimentos em energia fotovoltaica, principalmente em áreas rurais, transformação da exploração garimpeira já existente em mineração sustentável assim como a proposta de rebaixamento da linha de transmissão Tucuruí-Manaus para os municípios nesse trajeto.

Além do governador participaram da reunião os secretários de Estado Eduardo Taveira, do Meio Ambiente (Sema); e Jorio Veiga, de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti); o diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Juliano Valente; o chefe da Casa Militar, coronel Fabiano Bó; o presidente da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), René Levy, além do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), Josué Neto, a líder do Governo no legislativo, deputada Joana Darc, o deputado Sinésio Campos e o deputado federal Alberto Neto.

Compõem a comitiva federal Alexandre Vidigal, secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia; Renata Isfer, secretária de Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas Energia; André Pepitone, diretor-geral da Aneel; Décio Oddone, diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); Victor Bicca, diretor-geral da Agência Nacional de Mineração (ANM); Luiz Eduardo Barata, diretor-geral do operador Nacional do Sistema Elétrico e Esteves Colnago diretor-presidente da CPRM – Serviço Geológico do Brasil.

O governador e o ministro participam nesta quarta (16/10) da cerimônia que marca o início das obras para exploração de gás natural no Campo de Azulão. Este será o primeiro campo de gás natural na Bacia do Amazonas.

O projeto tem previsão de execução em 24 meses e geração de 1.000 empregos durante o período das obras, que acontecem tanto na região amazonense produtora de gás, quanto em Boa Vista (RR), onde será construída a usina termelétrica. O gás será transportado a partir de caminhões entre as duas regiões.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •