Foto: Daniel Ferreira
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após mais de um mês do término do prazo para se cadastrar no auxílio emergencial de R$ 600, o governo federal lançou uma nova plataforma para contestar o benefício negado. A solicitação agora pode ser feita no site da Dataprev.

Até então, era possível reclamar o benefício negado de duas maneiras: pelo site ou aplicativo da Caixa Econômica Federal ou via Defensoria Pública da União (DPU). Neste segundo caso, o atendimento ocorre de forma remota e é possível enviar documentos.

O novo canal da Dataprev, lançado nessa terça-feira (4/8), é voltado, principalmente, para os casos em que o indeferimento se dá em virtude de alteração da situação da pessoa com a atualização da base de dados cadastrais, por exemplo:

  • Cidadãos que eram menores de idade e que completaram 18 anos;
  • Cidadãos que foram servidores públicos ou militares e não tenham mais o referido vínculo;
  • Cidadãos que perderam o emprego e não têm direito a seguro-desemprego ou não recebem o BEm.

“No portal de consultas é possível checar se o CPF foi utilizado indevidamente; o detalhamento do requerimento, autorização de pagamento e, agora, as contestações definidas pelo Ministério da Cidadania”, destacou o presidente da Dataprev, Gustavo Canuto.

Como fazer

A contestação é bem simples: basta o cidadão considerado inelegível pelas situações definidas pelo Ministério da Cidadania entrar no portal (acesse aqui) e inserir as informações pessoais.

Os dados a serem disponibilizados são os mesmos quando se quer ver a situação do benefício, ou seja, nome completo, data de nascimento, nome da mãe e CPF. Após essa etapa, aparecerá o botão de “contestação” para fazer o novo pedido.

“Depois de concluída a contestação pelo portal de consultas, o requerimento do cidadão será novamente processado com os dados autodeclarados por ele e com as informações pessoais disponíveis nos cadastros oficiais da União”, explica a Dataprev.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •