Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Governo do Estado participou das ações educativas do Dia “D” de Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais no município de Humaitá (a 696 quilômetros da capital), na sexta-feira (09/08). Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), por meio do Comando de Bombeiros do Interior (CBI), e servidores do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) integraram a ação.

O Dia “D” foi realizado na Praça da Saúde, em Humaitá, com principal objetivo sensibilizar e informar sobre mecanismos de prevenção e uso legal do fogo, bem como de possíveis aplicações da legislação para a repressão às irregularidades.

O comandante do CBI, major QOBM José Wilson Pereira Gonçalves, explicou que a corporação realiza periodicamente os treinamentos de brigada de incêndio florestal nas regiões mais atingidas pelas queimadas.

“Todas as rotas são mapeadas, e as equipes são orientadas a cadastrar os dados das propriedades das áreas de abrangência e a sensibilizar sobre os danos causados pelas queimadas ao meio ambiente e à saúde da população, principalmente aos mais vulneráveis, como crianças e idosos”, ressaltou.

O evento também contou com a participação do Ipaam, Exército Brasileiro, Ministério Público do Amazonas, Prefeitura Municipal de Humaitá e alunos da rede pública de ensino.

Operação de combate – O Corpo de Bombeiros participará da ação integrada do Governo do Estado para combate às queimadas e incêndios florestais no sul do Amazonas e Região Metropolitana de Manaus (RMM). A estratégia está sendo coordenada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), responsável pela articulação interinstitucional, e terá como responsável operacional o Ipaam.

A força-tarefa vai atuar em duas frentes: com ações de prevenção e combate. Participarão também da ação a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), Defesa Civil do Estado, Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e Ipaam.

De acordo com o presidente do Ipaam, Juliano Valente, o objetivo é somar esforços nas ações. “O principal objetivo é reduzir os focos de queimadas no estado, não só reduzindo os efeitos do impacto ambiental, como também os efeitos colaterais na saúde e para os animais”, disse.

A secretária executiva adjunta da Sema, Christina Fischer, destacou que a articulação é importante para resultados mais eficientes na operação. “A Sema vem fazendo articulação não apenas com instituições estaduais, mas também com órgãos municipais e federais, o que é essencial, tendo em vista que a maior concentração dos focos de calor está ocorrendo em áreas federais. Por meio desta atuação em conjunto, podemos ampliar o nosso impacto, otimizando recursos”, afirmou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •