Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Natal, RN… [ASN] Um ditado popular diz “quem canta seus males espantam”. Então, por que não levar esse louvor a quem precisa? Um grupo de 20 adolescentes da Igreja Adventista de Cidade Nova, comunidade da zona oeste da capital, resolveram fazer a diferença. Por meio do projeto Adoleação, que trabalha no sentindo de envolver esse grupo em ações sociais, promoveu uma tarde diferente para os doente do hospital Rui Pereira, em Natal, no Rio Grande do Norte.

O objetivo da visita foi usar a música para alívio ao sofrimento das pessoas hospitalizadas, como também, aos acompanhantes nos leitos das enfermarias. Segundo alguns especialistas em humanização hospitalar, esse tipo de influência traz benefícios aos enfermos, chegando a reduzir o tempo de internação do paciente. Sem falar que a ação, alcança o hospital como um todo, pois até os funcionários se envolvem.

Com a melhora, o tempo de estadia é menor, o que financeiramente é positivo para as instituições. Com violões, vozes e muito amor transmitido em forma de carinho e atenção, os adolescentes ainda tiveram a oportunidade de levar uma palavra de conforto, com leitura e meditação baseados na Bíblia. Segundo Josineide Barbosa, coordenadora do Ministério do Adolescente, “foi muito emocionante. As pessoas vinham à porta pedindo pra que entrássemos nas enfermarias para cantarmos e orarmos por elas. Essa ação causou um impacto muito bom na vida do grupo. Eles perceberam que precisamos sair da zona de conforto para confortar a outros que tanto precisam. E essa foi uma oportunidade para testemunharem do amor de Deus”, pontuou. Entre os pacientes, acompanhantes e funcionários, foram distribuídos 60 exemplares do livro A única Esperança. [Equipe ASN, Andréa Figueiró]


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •