Mais de 30 irregularidades foram detectadas pelos órgãos técnicos do TCE na tomada de contas de Hamilton Villar (no detalhe)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As contas do ex-prefeito de Careiro Castanho, Hamilton Alves Villar, do exercício financeiro de 2016, foram reprovadas pelo Pleno do Tribunal de Contas do Amazonas, na manhã desta quinta-feira (29).

O relator do processo, conselheiro Mario de Mello, condenou o gestor a devolver aos cofres públicos, entre multa e alcance, R$ 45,9 milhões.

Mais de 30 irregularidades foram detectadas pelos órgãos técnicos do TCE na tomada de contas do gestor. Além da não prestação de contas referente ao exercício financeiro de 2016, também foram identificadas a ausência de processo administrativo autuado, protocolado e numerado sequencialmente; destinação das receitas de transferências constitucionais e legais provenientes do tesouro estadual não justificadas; e a falta de comprovantes das despesas com obras e serviços.

O ex-prefeito Hamilton Alves Villar foi considerado revel por não apresentar razões de defesa no prazo regimental, deixando de atender às notificações expedidas pelo Tribunal. Além disso, o ex-gestor foi inabilitado por cinco anos a exercer cargos em comissão ou função de confiança nos órgãos da Administração estadual.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •