Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Com a mesma velocidade que ascendeu na política partidária, o presidente do diretório estadual do PDT, Hissa Abrahão, despenca, precocemente, do ranking formado entre as lideranças mais proeminentes do Amazonas.

Desagregador, autocrático, inábil na arte de fazer política – engolir um cururu de vez em quando -, Hissa Abrahão sofreu neste final de semana um convulsivo xilique político simplesmente porque a vereadora Glória Carrate conseguiu filiar-se ao PDT via executiva nacional.

Em comentário dantesco – pueril talvez fique melhor -, atribuído a ele (Hissa), direcionado a um grupo do PDT de seguidos do Whatsapp, o ex-vereador, o ex-vice prefeito, o ex-deputado federal fez biquinho, plantou bananeira, deu cangapé, enfim….fez um carnavalesco chororô e como “Pôncio Pilatos” lavou às mãos para tudo e para todos do PDT e, em especial, à Glória Carrate,

“Quero só dizer que não tenho nada contra ninguém, montem a chapa (supostamente para prefeito) e fiquem à vontade, construam o partido da melhor forma, já percebi que não vale a pena”, emociona-se.

Está claro porque Amazonino Mendes (sem partido) caiu fora do partido?

Está claro porque Glória Carrete, articulada com integrantes da regional aninhou-se à executiva nacional onde encontrou os caminhos para a sua filiação?

Salaam Aleikum.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •