Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Imagens de uma câmera de segurança revelaram para a Polícia Civil parte dos envolvidos na agressão contra a médica Ticyana Azambuja, no último sábado (30). A profissional, que atua na linha de frente do combate ao coronavírus, foi espancada até desmaiar ao tentar acabar com uma festa no vizinho. O caso aconteceu no Grajaú, Zona Norte do Rio.

A polícia já conseguiu identificar um dos suspeitos das agressões contra a médica. Trata-se de Luiz Eduardo Salgueiro, policial militar que teve o vidro do carro quebrado por Ticyana.

Segundo a médica, as festas em uma casa na rua onde mora, que fica ao lado de um batalhão do corpo de Bombeiros, são frequentes e duram até três dias seguidos. Apesar das reclamações dos vizinhos, a polícia nunca havia estado no local.

No sábado, quando teria mais um plantão noturno, Ticyana não conseguia dormir por conta do barulho. Com isso, foi até a casa e, “num ato de exaustão e desespero, quebrei o retrovisor e trinquei o para-brisas de um dos carros parados irregularmente na calçada, de um dos frequentadores da festa”.

Nas fotos obtidas pela polícia, é possível ver um homem carregando a médica enquanto outra homem e uma mulher seguem os dois. As imagens também mostram pessoas separando uma briga entre frequentadores da festa e vizinhos.

“Me seguraram, me enforcaram, até que eu desmaiei. Eles me jogaram na rua, me chutaram. Quando eu acordei, eu estava uma bota em cima do meu tórax e eles falando que iriam me matar, que era para pegar o carro porque eles iriam esconder o meu corpo”, contou a profissional de saúde.

Confira as imagens:


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •