Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O jornalismo amazonense anoiteceu de luto nesta terça-feira (24). Morreu, por volta das 18h, a jornalista Maria Fernanda Souza, que estava internada desde a madrugada de ontem na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus.

Maria Fernanda, que fazia parte da equipe de comunicação da Secretaria Municipal de Infraestrutura, foi internada Pronto-Socorro João Lúcio, depois de uma queda que sofreu na última segunda-feira em seu apartamento, ela não resistiu ao baque na cabeça e morreu.

A jornalista trabalhou nos jornais, A Crítica, Em Tempo e Diário do Amazonas, onde escreveu para os cadernos de cidade, polícia e política e ultimamente fazia assessoria de comunicação.

Por todo o dia de hoje nos grupos de whatsapp onde tem jornalistas todos pediram oração pela recuperação de Maria Fernanda, que estava em coma. No início da tarde foi anunciada a morte cerebral.

Mas à noite, o vice-prefeito de Manaus Hissa Abrahão, com quem Maria Fernanda, trabalhou na Secretaria de Infraestrutura, postou em sua página do Facebook, que a jornalista tinha morrido.

Os familiares de Maria Fernanda decidiram que o corpo só será liberado depois da doação dos órgãos.

Veja o que postou Hissa

"É com muito pesar que escrevo estas linhas para dizer que perdemos, hoje, vítima de um acidente domestico ocorrido na noite de ontem, nossa amiga e jornalista, Maria Fernanda Souza.

Em momentos de profunda dor, como este, somos tentados a nos indagar o porquê e qual o sentido de uma perda tão abrupta e prematura de uma jovem que tinha toda uma vida pela frente. Mas posso garantir, enquanto alguém que já experimentou duas grandes perdas na vida, que tais arguições tendem a inebriar nossos sentidos e esmaecer nossa fé.

É muito mais proveitoso, no entanto, agradecermos pelos dias em que tivemos o privilégio da companhia de nossa Fernandinha, que era, por trás daquela postura séria e circunspecta da excelente profissional que foi, uma menina doce, alegre, generosa e cheia de vida.

Que o Senhor nos guarde com sua graça e cubra com sua misericórdia todos os familiares e amigos da Maria Fernanda, e nos ajude a confiar em seus desígnios, mesmo quando não nos é dado a graça de compreendê-los. Que em momentos como este nossa fé não se abale e que desperte em nós a certeza de que apesar da efemeridade e fragilidade de nossa existência terrena, todo aquele que crê, ainda que morra, viverá.

Descanse em Paz e obrigado por tudo, Fernandinha!

Nota de pesar

É com profunda tristeza que a Prefeitura de Manaus, lamenta a morte prematura da jovem jornalista Maria Fernanda Souza. Ela foi vítima de um acidente doméstico, quando caiu de uma escada, na noite de segunda-feira, 23, vindo a ter a morte cerebral decretada nesta terça-feira, pela equipe médica do Hospital Dr. João Lúcio.

A jornalista pertencia ao quadro da Prefeitura de Manaus, tendo atuado durante o ano de 2013 na assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e, em 2014, dedicou-se ao gabinete do vice-prefeito, Hissa Abrahão.

Embora jovem, Maria Fernanda teve seu trabalho reconhecido pelos principais jornais impressos de Manaus, tendo passado pelos veículos Em Tempo, A Crítica, Diário do Amazonas e mais recentemente, pelo jornal Agora.

A notícia abalou a todos os amigos que ela deixou na prefeitura, que só guardam na lembrança a imagem de uma jovem comprometida com o trabalho e ao mesmo tempo alegre, de sorriso fácil, meiga e afetuosa.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, bem como todos os funcionários da prefeitura que tiveram o privilégio de conviver com “Fê”, como era conhecida, deseja que Deus dê força e conforte o coração dos familiares e dos amigos mais próximos, neste momento difícil.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •