Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fundador da Academia Parintinense de Letras, um pouco da vida do jornalista Tadeu de Souza foi lembrada pela repórter Patrícia Pasquini, articulista da F. de  São Paulo, nesta quarta-feira, 14.

Tadeu de Souza, que morreu aos 58 anos no dia 06 deste mês no Hospital Regional de Parintins, Jofre Cohen, deixou um legado inestimável à juventude do município: 4 mil livros de sua invejável biblioteca, colecionados carinhosamente ao longo de sua breve vida.

Leia a matéria na íntegra:
Mortes: Jornalista, declarou seu amor ao estado do Amazonas

Patrícia Pasquini  São Paulo
 

Garimpar sebos era uma das atividades preferidas do jornalista, radialista e apresentador José Tadeu Noronha de Souza — conhecido como Tadeu de Souza — quando viajava.

A paixão pela leitura e pelo Amazonas incentivava a busca por títulos que abordavam temas relacionados ao desenvolvimento do estado.

Apesar de ter nascido em Belém (PA), foi Parintins (AM) que conquistou seu coração.

“Ele ficava horas nos sebos. O Tadeu deixou uma biblioteca com quase 4.000 títulos que ficarão à disposição dos estudantes da cidade. Foi o pedido que fez antes de morrer”, conta a esposa Jossineias Farias, 43.

Para declarar o amor pela companheira ou falar com as duas filhas sobre a importância da família, Tadeu de Souza utilizava o outro dom que a comunicação lhe deu: a escrita.
“Só no primeiro ano de namoro, ele compôs 450 poemas para mim. Também escreveu crônicas, poesias e contos para complementar as longas conversas com as filhas. Para elas, Tadeu foi muito mais que um pai e um amigo”, diz Jossineias.

Quando estava em casa, tinha prazer em cozinhar. O peixe, que faz parte da culinária da região, nunca foi o prato principal.

“No período que morou em São Paulo para cursar jornalismo, ele aprendeu com os colegas a gostar de  churrasco e de sopas, e incorporou sua preferência à nossa cozinha”, lembra Jossineias.

Tadeu de Souza comandava o programa Agora Parintins, na afiliada do SBT no Amazonas.

O jornalista foi um dos fundadores da Academia Parintinense de Letras. Morreu em 6 de agosto, aos 58 anos, de infarto. Deixa esposa, duas filhas e uma neta.

Parintins em luto com a morte do jornalista Tadeu de Souza


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •