Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

De acordo com denúncia da página do Juventude Urucará, no Facebook, o governador José Melo (PROS), em portaria assinada dia 28 do mês passado determinou o afastamento da coordenadora da Secretaria Estadual de Educação, Fátima Batalha dos Santos e dos gestores Osvaldo Rocco, e Rouzemaire Paes e Marilene Tavares, por decidirem não se submeterem as suas ordens de campanha ou trabalharem como cabos eleitorais para a reeleição do candidato do ex-governador Omar Aziz (PSD).

Melo, determinou a exoneração dos gestores no mesmo dia da morte do ex-prefeito de Urucará, Pedro Falabella e nomeou seus cabos eleitorais Ana Maria, Maria Guiomar Felipe, que é parente do prefeito Felipe Cabeça Branca, do partido de Omar Aziz.

O governador nomeou ainda, para trabalhar no município, Rubens Correa e Marilena Pontes, que nem do município são, vieram de Parintins e assumiram na sexta-feira (20) os cargos.

No Facebook, eles postaram ainda um pensamento do professor de Filosofia, Ivan do Nascimento, que cita que os professores são transformados em meros cabos eleitorais nas eleições. “Secretário que emprega professores em condições sub-humanas através de processos seletivos e em cargas dobradas. Secretário que permite educadores sofrerem constrangimentos e vexames na hora das chamadas renovação de contratos, onde os professores são forçados a curvarem a cabeça e a submeter-se a avaliações inadequadas feitas por seus diretores que também são professores e a cada eleição transformam-se em meros cabos eleitorais fazendo da escola trampolim eleitoral”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •