Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PRTB), depois de incessante e imovível birra – implicância fica melhor – direcionada ao governador Wilson Lima, abandonou, honrosamente, neste sábado, 08, o campo de batalha e, de bandeira branca à mão, declarou o armistício.

Ensarilhar as armas em nome da boa convivência republicana e do bem-estar do povo do Amazonas, num momento de desespero e gravidade, provocados pela pandemia do coronavírus, que exige de todos união, solidariedade e fraternidade, dignifica o chefe do parlamento amazonense que dá sinais de clara evidência de bom senso e preparo para o exercício de tão nobre cargo.

Ao depor as armas, Josué não perdeu a batalha, assim como Wilson Lima não venceu a guerra. Todos – sobretudo a soberania dos poderes e o povo -, são os grandes vitoriosos do pacto proposto pelo jovem deputado amazonense.

Estender às mãos ao “inimigo”, como fez neste sábado Josué Neto, em vídeo publicado nas redes sociais, não tira o brilho e a honra de ninguém – nem de generais, cabos, marinheiros, almirantes, brigadeiros… sejam eles perdedores e vencedores.

Josué Neto, agora, mais do que nunca, continuará a brilhar como um corpo celeste a reluzir no firmamento.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •