Foto: Winnetou Almeida
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto, solicitou em discurso na manhã de ontem (17), que as Comissões de Segurança e Educação da Casa apurem as agressões sofridas por um professor lotado no Colégio Militar da Polícia Militar I (CMPM I), localizado no bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus.

Em Boletim de Ocorrência registrado no 3° Distrito Integrado de Polícia (DIP), um professor de língua portuguesa relatou que foi ameaçado de morte e agredido fisicamente por um oficial da PM. A situação, de acordo com Josué Neto, precisa ser apurada, já que a comunidade não pode admitir condutas como essa dentro do ambiente acadêmico.  “Peço aos presidentes das Comissões, deputado Cabo Maciel e Therezinha Ruiz, que acompanhem essa situação. Precisamos ouvir todas as partes envolvidas e aqui não estou passando a mão na cabeça do professor, mas não podemos admitir essa postura de nenhuma das partes”, comentou Josué Neto.

(Foto: Hudson Fonseca/Aleam)

Para o deputado, todas as questões divergentes dentro da escola devem ser resolvidas pelos meios legais, citando a abertura de processo administrativo como a melhor maneira de dirimir e esclarecer os impasses e possíveis desvios de conduta por parte de servidores. “A última coisa que os pais que deixam seus filhos nas escolas, muitas vezes em busca até da alimentação ofertada por meio da merenda escolar, é que ele seja submetido a um ambiente de agressão”, ponderou Josué Neto.

Professor agredido por policial militar será homenageado pela Assembleia Legislativa no dia do professor


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •