Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Justiça de São Paulo autorizou, nesta quarta-feira (9/9), o arrombamento da casa do empresário Ricardo Nunes, fundador da rede de lojas Ricardo Eletro, no bairro Jardim Europa, em São Paulo. As informações são do Uol.

A decisão, da qual cabe recurso, atende a um processo movido para garantir a realização da penhora de bens pessoais do empresário, que deve R$ 61 milhões para as organizações Globo. Nunes havia sido avalista de sete notas promissórias emitidas em 2017 pela Ricardo Eletro em favor do grupo.

A Ricardo Eletro e o empresário não negam a dívida, mas afirmam que o pagamento deve ser feito no âmbito do plano de recuperação judicial da Máquina de Vendas, grupo do qual a empresa faz parte. Entretanto, segundo o juiz Antônio Carlos Santoro Filho, a recuperação não impede o andamento de ações de cobrança contra a avalista.

O arrombamento poderá ser feito caso o fundador da rede não libere o acesso do imóvel ao oficial de Justiça encarregado de realizar a penhora dos bens. As contas bancárias do empresário também serão penhoradas.

Sonegação de impostos

Ricardo Nunes chegou a ser preso, em 8 de julho, durante operação de combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em Minas Gerais.

O Ministério Público do estado (MPMG) apontou que a rede cobrava dos consumidores o valor referente aos impostos embutido nos produtos, mas não repassava as taxas à Fazenda de Minas Gerais.

De acordo com o MPMG, a empresa está em recuperação extrajudicial — no entanto, o principal dono tem imóveis e fazendas, além de participações em shoppings de Belo Horizonte.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •