Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Junta Comercial do Estado do Amazonas (Jucea) registrou, no mês de julho de 2020, 701 novas empresas no estado, conforme relatório do Sistema de Registro Mercantil. Um crescimento de 24,8% em comparação ao mês de junho, que teve 527 novas constituições. No entanto, as extinções registradas no mesmo mês, um total de 374, superaram as do mês anterior, que foram de 217.

Para a presidente da Junta Comercial, Maria de Jesus Lins, apesar das extinções terem crescido em comparação ao mês passado, o avanço dos números de constituições no mês de julho mostra uma trajetória ascendente. “Recebemos esse número de novas aberturas de empresas com bons olhos, por vermos uma tendência de melhora da percepção dos empresários com relação à situação atual dos negócios no Amazonas, um fato que também se estende ao país como um todo”, afirmou.

Entre os tipos empresariais mais registrados no Amazonas em julho de 2020, destacam-se o Empresário Individual, com um total de 296 novas constituições, seguido do registro de Sociedade Empresária Limitada, com 228 novas aberturas. Os dois arquivamentos, consequentemente, também são os tipos empresariais que registraram o maior número de fechamentos de empresas no mês de julho, com os totais de 236 e 112 extinções, respectivamente.

Registro Automático – Do total das 701 novas empresas constituídas no estado, 327 foram consolidadas pelo Registro Automático. Mais agilidade e a aprovação em até cinco minutos são alguns dos atrativos do procedimento, que permite que o registro de empresas aconteça sem intervenção humana.

Com o Registro Automático é possível somente a constituição de Empresário Individual, Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli) e Sociedade Limitada (LTDA). E, ainda, a extinção de Empresário Individual.

Arrecadação – O aumento na procura dos serviços da Junta Comercial no mês de julho se refletiu também diretamente na arrecadação da autarquia, que recolheu o valor de R$ 1.145.878,49 em taxas, superando o arrecadado no mês de junho, que foi de R$ 905.242,45.

Atendimentos – O atendimento on-line da Jucea permanece sendo o mais procurado pelos os usuários para a solução de dúvidas sobre o sistema e exigências nos processos de registro empresarial, mesmo após o retorno do atendimento presencial, no último dia 29 de junho, suspenso devido à pandemia de Covid-19, em março.

Segundo dados do sistema interno de controle da autarquia, no período de 1º a 31 de julho, foram realizados pelo chat, no site da Jucea (www.jucea.am.gov.br), 4.302 atendimentos on-line, e apenas 630 atendimentos presenciais.

Devido ao controle contra a disseminação da Covid-19, o atendimento presencial na Junta Comercial tem funcionado das 9h às 14h. E, nos atendimentos on-line e via telefone pelo (92) 3212-4150, das 8h às 14h.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •