Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“Triste Fim de Policarpo Quaresma”, romance do pré-modernismo brasileiro, narrada por Lima Barreto, até que poderia – com toda a sua singularidade – ser usada para falar um pouco da trajetória do professor José Melo, ex-governador do Estado do Amazonas.

Policarpo, como conta a história, gozava de privilegiado conceito no início da república brasileira, surfou na crista do poder e, como José Melo, acabou na cadeia.

O primeiro sem motivo aparente. O segundo, José Melo, é cassado e preso pela Polícia Federal por corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de capitais e formação de organização criminosa.

Se não bastasse tão triste fim, o juiz Leoney Figliuolo Harraquian suspendeu nesta quinta-feira, 18, à pedido do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE), a pensão vitalícia que recebia como vice-governador.

A justiça declarou, como base na inconstitucionalidade do artigo 278 da Constituição Estadual, a nulidade da Pensão Especial, sob sob pena de multa diária no valor de R$ 30.000,00.

Confira:


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •