Reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A recomendação é evitar aglomeração por conta da pandemia de coronavírus. Mas, Leizinho, vocalista da Turma do Pagode, segundo testemunhas, não só participou de uma festança em um barco como arrumou uma briga no estacionamento da Marina Escarpas, em Minas Gerais.

De acordo com pessoas presentes no local, por volta das 22h desse sábado (15/8), um homem teria elogiado o carro em que Leizinho estava e falado que era fã dele. O cantor não gostou de alguma coisa e partiu para cima. Os amigos ajudaram, mas a briga foi generalizada e, ainda de acordo com testemunhas, covarde, pois eram oito contra dois.

 

A vítima ficou bem machucada e Leizinho e seus amigos saíram, claro, sem prestar socorro ao agredido.

Ainda de acordo com quem viu, o pagodeiro e seus amigos só pararam de bater no homem quando uma mulher se meteu na frente, mesmo sem conhecer o agredido, apenas para que ele parasse de apanhar.

Procuramos Leizinho, mas ele negou as acusações. Segundo o cantor, a briga aconteceu entre uma pessoa que xingou os que estavam com ele de “pretos” de forma ofensiva e racista, gerando a confusão. Segundo o vocalista, ele não teria participado de nenhum tipo de agressão nem chegou perto da pessoa que apanhou. Com informações de Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •