Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Amazonense e atleta do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Daniel Alves, de 22 anos, foi um dos representantes brasileiros que conquistou a vaga para disputar os Jogos Pan-Americanos 2019. Lutador da categoria Sênior (até 57kg), no estilo Livre, ele enfrentará, na estreia, o norte-americano Daton Fix, campeão mundial Júnior em 2018, na próxima sexta-feira (09/08) em Lima, no Peru. O vencedor da disputa irá enfrentar o ganhador do duelo entre Pedro Rodriguez, da Venezuela, e Reineri Ortega, de Cuba.
 
“Daniel é um atleta em plena ascensão e que vem mostrando resultado na luta olímpica há bastante tempo. Acredito que ele trará bons resultados, e não apenas o Amazonas, mas também o Brasil só tem a ganhar com a participação dele na competição”, destacou o secretário de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), Caio André de Oliveira.
 
Daniel desembarcou em Lima, no Peru, após um treino intenso de 25 dias, realizado em julho, na cidade de Teerã, capital do Irã, uma das potências mundiais da modalidade.
 
“Hoje, o Daniel é um dos principais atletas da seleção brasileira na categoria em que ele luta. Este treinamento há poucos dias do Pan-Americano foi fundamental para aumentar a confiança e a autoestima dele”, ressaltou Waldeci Silva, técnico do atleta e presidente da Federação Amazonense de Luta-Livre Esportiva e Luta Olímpica (Falle). 
 
Estilos – A luta olímpica é dividida em dois estilos: a livre (masculino e feminino) e a greco-romana (apenas masculino). No estilo livre, os atletas podem atacar o rival em qualquer parte do corpo, enquanto na greco-romana os golpes só podem ser aplicados da cintura para cima.
Agradecimento – Ainda de acordo com Waldeci, Daniel treinou com os melhores atletas do mundo e no centro de treinamento mais renomado da modalidade.
 
“O Irã é uma referência para nós, lá a população respira luta olímpica, da mesma forma com o brasileiro gosta muito de futebol. Só tenho a agradecer ao Governo do Amazonas, por meio da Sejel, pelo apoio”, agradeceu.
 
Investimento – Daniel é o segundo amazonense a participar dos Jogos Pan-Americanos. O primeiro foi o próprio técnico do atleta, Waldeci Silva, em 2007, no Rio de Janeiro.
 
“Todos os resultados que a luta olímpica vem obtendo ao longo dos anos está mostrando que estamos no caminho certo. E se continuarmos investindo, cada vez mais talentos irão surgir, se desenvolver e representar o Brasil em competições no mundo todo”, profetizou Waldeci.
 

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •