Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em meio a discussões sobre as causas das recentes queimadas na floresta Amazônica, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) informou, nesta quinta-feira (22/08/2019), que vai criar uma comissão externa para acompanhar o problema.

O anúncio foi feito pela sua conta pessoal no Twitter. Ele também indicou que vai criar uma comissão geral, nos próximos dias, para avaliar a situação e propor soluções ao governo.

Em sequência, o deputado destacou que a importância da criação das comissões se dá para fortalecer as exportações do agronegócio e preservar o meio ambiente.

Nesta quarta-feira (21/08/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) insinuou que Organizações Não-Governamentais (ONGs) podem estar por trás das queimadas na Amazônia, em reação ao fato de terem perdido recursos do governo federal. Esses incêndios podem ter o objetivo de atingi-lo, de acordo com o chefe do Executivo.

Contrariando técnicos do Instituto de Pesquisas Ambiental da Amazônia (Ipam), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o aumento no registro de incêndios no país tem como causa o “tempo seco, vento e calor”. Para a organização, no entanto, as queimadas seguem o rastro do desmatamento.

Dados do Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que houve aumento de 83% no número de incêndios florestais no Brasil entre 1º de janeiro e 19 de agosto de 2019, em comparação ao mesmo período de 2018. Só neste ano, foram 71.497 queimadas, ante 39.759 no ano passado. Com Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •