Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Várzea Grande, MT… [ASN] Em apoio ao movimento internacional de combate aos acidentes de trânsito, o chamado “Maio Amarelo – Atenção pela Vida”,a igreja adventista do bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, realizou na tarde do sábado, 24 de maio, uma mobilização nos dois semáforos da praça Áurea Braz. A ação reuniu cerca de 60 voluntários, incluindo os participantes dos clubes de Desbravadores e Aventureiros. No Mato Grosso, o Maio Amarelo é parte de ações educativas realizadas pela Coordenadoria Geral de Educação do Trânsito.

A iniciativa aconteceu depois que líderes da igreja assistiram algumas reportagens sobre a iniciativa em telejornais da cidade. Percebendo a importância social do trabalho, a liderança fez o contato com a coordenação do Departamento de Trânsito (Detran) em Cuiabá e prontificou-se em ajudar. Depois de algumas ligações telefônicas e conversas, foi fechada uma parceria e o Detran repassou folders, adesivos e cartazes explicativos de ações preventivas para o trânsito.

Maio-Amarelo-recebe-apoio-dos-Jovens-Adventista-em-Várzea-Grande2

Grupo aproveitou para distribuir exemplares do livro A Única Esperança

A Campanha é conhecida por Maio Amarelo devido aos altos índices de acidentes que ocorrem no país durante este mês. O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em morte no trânsito, procedido por Índia, China, EUA e Rússia. Na ocasião, os voluntários fizeram uma fusão do trabalho com outra atividade: o incentivo à leitura por meio do projeto Impacto Esperança. Junto ao material do Maio Amarelo, os motoristas receberam exemplares do livro A Única Esperança, escrito pelo pastor Alejandro Bullón.

Esperança no trânsito

Maio-Amarelo-recebe-apoio-dos-Jovens-Adventista-em-Várzea-Grande3

Voluntários aproveitaram para divulgar site do livro missionário deste ano

Em apenas duas horas de trabalho, foram distribuídos gratuitamente mais de dois mil informativos e 500 exemplares do livro. O organizador da mobilização e um dos líderes da igreja local, Jefferson Suquere, comentou que os segundos dos semáforos (contagem do tempo) eram valiosos. “Tínhamos que ser rápidos e práticos com as informações, pois o nosso tempo era bem curto. Mas o pouco que falamos já comunicamos o nosso trabalho ”, explica.

Ainda de acordo com Suquere, a igreja do bairro Cristo Rei foi a primeira a realizar a atividade no MT, contudo, no próximo ano pretende repetir a mesma ação em pelo menos duas datas de maio. “Amigos de outros templos da região já me falaram que querem fazer o mesmo em 2015. Fiquei feliz em saber que de alguma forma já motivamos outros”, enfatiza. [Equipe ASN, Andreson Bastos]


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •