Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“Violência é ignorância e ignorância só se combate com educação”, disse o mestre em psicologia João Roberto de Araújo, em palestra realizada, na manhã desta segunda-feira, 17, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed). A frase exemplifica a ideia de transformação social da Liga pela Paz, projeto integrante das ações do Programa Mais Educação, do Ministério da Educação (MEC), que teve a adesão de 110 escolas da Prefeitura de Manaus.

Neste primeiro encontro, professores e diretores das escolas participantes conheceram como serão desenvolvidas as ações em sala de aula. A ideia é inserir a educação emocional como disciplina curricular com, pelo menos, uma aula semanal. “Vamos trabalhar com alunos do primeiro ao quinto ano com a proposta de estimular a autoestima e melhorar o processo de ensino e aprendizagem”, disse a chefe da Divisão de Apoio à Gestão Escolar (Dage), Jussara Marques, que coordenará o projeto.

Por meio da educação emocional, o projeto utilizará a dança e a música como ferramenta de promoção da inteligência das emoções e, consequentemente, a paz e não violência no ambiente escolar.

O objetivo da Liga pela Paz é criar, dentro das unidades de ensino, um ambiente tranquilo onde haja a paz, respeito e compaixão. Segundo a coordenadora pedagógica do projeto, Maria Tereza Belchior, as atividades ajudarão a desenvolver as emoções dos alunos o que trará uma elevação no rendimento escolar e melhoria nos resultados educacionais das escolas. “O sociólogo chileno Juan Casassus realizou uma pesquisa e constatou que o que mais influencia no aprendizado do aluno é seu emocional equilibrado. Foi apontado que os que viviam em um ambiente onde havia paz, tinham notas que eram quase que o dobro dos demais. Isso embasa a importância da Liga pela Paz”, observou.

Pelo projeto, cada escola receberá um kit educacional com livros para professores e alunos. Serão trabalhados conteúdos como: aceitação da diversidade, tolerância com as diferenças, compreensão, compaixão, solidariedade entre os seres humanos, dentre outros conceitos.

“O acervo pedagógico vai subsidiar o professor a trabalhar o tema educação emocional de forma prática, chamando a atenção dos estudantes”, explicou Maria Tereza Belchior.

Palestra

Durante o evento, o professor mestre João Roberto de Araújo, idealizador da Liga pela Paz, ministrou por cerca de uma hora palestra sobre educação emocional. Mestre em Psicologia, ele mostrou aos participantes a importância que as emoções equilibradas têm no desenvolvimento do intelecto das crianças.

“A inteligência mais importante é a emocional. Ela está relacionada com todas as outras formas de inteligência. Com ela, conseguimos nos dar bem com nós mesmos e com os outros, além de aprendermos com maior facilidade e termos mais foco. Por isso, é extremamente importante desenvolver a inteligência emocional nas pessoas”, disse.

A próxima etapa da Liga da Paz será realizada na segunda semana de abril com a formação para coordenadores e monitores.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •