Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Programa de Saúde Bucal da Prefeitura de Manaus conquistou o terceiro lugar no Prêmio Nacional CFO de Saúde Bucal de 2019 (exercício de 2018) na categoria populacional com mais de 500 mil habitantes. Promovido pelo Conselho Federal de Odontologia, o prêmio contempla, desde 2005, as iniciativas bem sucedidas no atendimento odontológico público. A portaria de homologação foi publicada no dia 14 de outubro, no Diário Oficial da União.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, destaca o prêmio como um reconhecimento de todo o esforço e trabalho realizado todos os dias pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). “Assim como ocorre em outros setores da Semsa, o cuidado com a saúde bucal recebe atenção especial na administração do prefeito Arthur Virgílio Neto. Razão pela qual estamos sempre empreendendo esforços para a melhoria das condições de saúde bucal da população de Manaus. Trabalho realizado não apenas pela gestão, mas também pelas equipes que estão na ponta”, ressalta Magaldi.

Esta é a quarta vez que Manaus obtém colocação de destaque na premiação. Em 2014 ficou em terceiro lugar; em 2015, primeiro lugar; e em 2018, quarto lugar, todos na categoria de municípios a partir de 300.001 habitantes. Pelo primeiro lugar, a cidade foi contemplada com um consultório odontológico, já instalado na Unidade Básica de Saúde da comunidade Nossa Senhora de Fátima, na zona rural.  

A premiação é resultado do trabalho executado pelas equipes de saúde bucal da Semsa, que estão em 139 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e em quatro Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs), um quantitativo de aproximadamente 400 cirurgiões-dentistas, que compõem as equipes de saúde bucal. Destas equipes, 98 atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF).

Os serviços de saúde bucal oferecidos pela Semsa, nas UBSs, são procedimentos clínicos como limpeza, raspagem de tártaro e restaurações; atendimento de urgência básica; procedimentos cirúrgicos como extrações de dentes, pequenas cirurgias da gengiva; atendimento domiciliar às pessoas que não podem sair de casa, como os acamados e Educação em saúde, como palestras, orientações sobre higiene bucal e escovação dental supervisionada.

Os casos que necessitam de atendimento especializado são encaminhados aos CEOs, que oferecem tratamento de canal, tratamento avançado da gengiva, confecção de próteses totais, diagnóstico de lesões bucais, com ênfase em câncer de boca, atendimento especializado em pessoas com deficiência, atendimento especializado para as crianças de até 6 anos e instalação de aparelho ortodôntico preventivo para crianças na faixa etária de 6 a 11 anos, com dentição de leite ou mista.

Classificação

Para a avaliação, os municípios foram divididos em nove grupos populacionais distintos, tendo como base demográfica os dados do censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2010, sendo municípios com até 20.000 habitantes, localizados nas macrorregiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul; municípios com população entre 20.001 a 50.000 habitantes; municípios com população entre 50.001 a 100.000 habitantes; municípios com população entre 100.001 a 500.000 habitantes; e municípios com mais de 500.000 habitantes.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •