Fotos – Arlesson Sicsú / Semmas
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desde 2016, as ações de arborização, desenvolvidas pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), conseguiram plantar na cidade 33 mil novas árvores, que estão em crescimento, distribuídas em 114 logradouros públicos. O trabalho, iniciado por determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, tem como finalidade combater o déficit de arborização nas vias urbanas e frentes de lotes da cidade, atestado pelo Censo de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Encontramos essa situação, realizamos o mapeamento dos locais onde era possível colocar arborização e começamos a trabalhar, fazendo o plantio de espécies florestais nativas na cidade, chegando a quase 33 mil mudas de novas árvores”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior. As novas árvores estão nos canteiros centrais e calçadas de corredores viários, rotatórias, praças, áreas verdes, margens de igarapés, corredores ecológicos urbanos e parques da Juventude em áreas verdes de conjuntos habitacionais.

Lançado em 2016, pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, o programa Arboriza Manaus realiza um trabalho planejado e sistematizado de arborização, com metas a serem cumpridas e uma equipe de campo, que trabalha diariamente em ações de manutenção, reposição de mudas perdidas e novos plantios.

“As árvores podem ser vistas hoje pela população que trafega pelas ruas das diversas zonas da cidade e já permitirão ao IBGE encontrar um novo quadro da arborização urbana na cidade”, afirma o secretário Antonio Nelson, que encaminhará, nos próximos dias, os resultados dos trabalhos de arborização da prefeitura ao IBGE, a fim de colaborar com a futura atualização dos dados da pesquisa realizada pelo instituto a cada dez anos.

“O Arboriza Manaus é o maior esforço de arborização já feito pela Prefeitura de Manaus, em toda a história de urbanização da cidade, a partir de uma determinação do prefeito Arthur Neto”, destaca Antonio Nelson. Foram mapeados 114 logradouros públicos, que receberam árvores nesses três anos.

“Vencer o vandalismo e sensibilizar a população será sempre um desafio. Mas precisamos adotar estratégias como a melhoria da qualidade do solo para recebimento de mudas de árvores, a irrigação intensificada no verão intenso, e a colocação de mudas com mais de 1,80 metro de altura, para que assim tenham mais chances de vingar”, afirma o secretário, acrescentando que as ações de arborização permitirão o surgimento na cidade de bosques, parques lineares, jardins comunitários, que passarão a integrar o patrimônio ambiental da cidade.

Plantio gradativo

As ações de plantio estão acontecendo de forma gradativa desde 2016. Entre as espécies de árvores plantadas, está sendo dada prioridade às florestais nativas, como o pau-pretinho e a jutairana (ideais para sombreamento e com raízes que não causam danos às calçadas e pavimento das vias), o ipê e a pata-de-vaca. Outra dificuldade é a ausência de espaço permeável para plantio nos logradouros públicos, resultado do crescimento desordenado da cidade. “Essa é uma questão que está sendo discutida no âmbito da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo do Município, presidida pela primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, presidente do Fundo Manaus Solidária”, informa o titular da Semmas.

Em 2018, a Semmas iniciou uma nova etapa do trabalho com a criação do Ornamenta Manaus, programa que visa implantar jardins nos logradouros públicos, conciliando com a arborização urbana. Só de espécies ornamentais, já foram plantadas mais de 110 mil mudas nesses dois anos. “Uma maneira de a população ajudar é irrigando, não descartando lixo nos canteiros, não destruindo as mudas, nem quebrando galhos para sinalização de pane em veículos, nem perfurando as árvores com pregos”, reforça o diretor de Arborização e Sustentabilidade da Semmas, Deyvson Braga.  

Deyvson lembra que a distribuição de mudas à população é outra vertente do programa de arborização da Prefeitura de Manaus. Além de pontos fixos de doação, situados nos parques do Mindu, Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho, Ponte dos Bilhares, Nascentes do Mindu e Viveiro Municipal, a Semmas realiza o projeto Pedágio Ambiental, que consiste na realização de ações itinerantes de distribuição de mudas em pontos diversos da cidade para a distribuição de mudas frutíferas, ornamentais e medicinais.

“O objetivo é estimular o plantio de mudas nos quintais urbanos, como forma de contribuir também para a arborização da cidade”, explica. Somente nos seis primeiros meses do ano 42 mil mudas foram doadas à população.

Cobertura vegetal

Manaus é uma cidade que tem áreas de florestas preservadas e fragmentos verdes no meio da cidade, que contribuem para a prestação dos serviços ambientais à área urbana. Pelo menos 4,75% do território de Manaus correspondem a áreas protegidas, geridas pela Semmas.

“Temos parques, reserva de desenvolvimento sustentável, corredores ecológicos, parques urbanos e áreas de proteção ambiental. O Arboriza Manaus, com o que conserva e vem plantando em áreas verdes e de preservação permanente, vem ajudando também a garantir a conectividade entre as áreas verdes, servindo como corredores de passagem de fauna”, explica o diretor de Mudanças Climáticas e Áreas Protegidas da Semmas, Márcio Bentes. Ele ressalta a importância da parceria com a comunidade.

“Nosso processo de educação ambiental é permanente e garante efetiva participação social no processo de discussão dos projetos, bastando para isso que em qualquer zona da cidade a comunidade esteja aberta para desenvolvimento de ações de conservação ambiental”, finaliza.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •