Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), rebateu nesta sexta-feira (12/06) críticas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que o acusou de ter dado uma “inflada” nos dados da Covid-19.

Sem citar nominalmente o mandatário da República, Mandetta escreveu, em uma rede social, que a “morte está na espreita e na conta dos incautos”.

O ex-ministro questionou ainda “quantos dos 800 mil casos confirmados e das 41 mil vidas perdidas a atitude tola foi a responsável”. E prosseguiu: “Realidade inflada? Ainda querendo maquiar? Cuidado”.

Por fim, Mandetta finalizou com o 32º versículo bíblico do capítulo 8 do evangelho de João, usado como discurso político por Bolsonaro. “Não cite. Pratique”, alertou.

Confira:

Entenda

Em live publicada nessa quinta-feira (11/06), Bolsonaro criticou o ex-ministro da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS). O chefe do Executivo disse que os dados apresentados por Mandetta eram fictícios.

“Gosto do Mandetta como pessoa, mas ali ele deu uma escorregadinha na questão da pandemia. Deu uma inflada. Ele ficou empolgado pela Globo. Objetivo era vender o pavor”, afirmou, sem provar.

Segundo números do Ministério da Saúde, o Brasil registrou até essa quinta-feira 802.828 infectados e 40.919 mortes por Covid-19, doença do novo coronavírus.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •