Foto: John Sibley
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Manifestantes contra o racismo reuniram-se novamente em diversas cidades do Reino Unido para protestar neste sábado (13). Houve brigas em Londres quando ativistas de direita apareceram para proteger monumentos que viraram alvo dos protestos raciais pelos laços com a história colonial do país. As informações são de Reuters.

Estátuas de figuras históricas, incluindo Winston Churchill -líder britânico na Segunda Guerra Mundial que os manifestantes chamam de xenófobo- foram protegidas para tentar minimizar os tumultos.

Na Trafalgar Square, a polícia separou dois grupos de aproximadamente 100 pessoas cada, um cantando “Black Lives Matter” [vidas negras importam] e o outro, proferindo ofensas racistas. Alguns grupos empurraram, jogaram garrafas e latas e dispararam fogos de artifício, enquanto a polícia, com cachorros e cavalos, alinhava-se.

Manifestações têm ocorrido ao redor do mundo depois da morte de George Floyd, em Mineápolis (EUA), um homem negro de 46 anos, após um policial branco ajoelhar-se em seu pescoço durante quase nove minutos.

No Reino Unido, o debate está forte em relação a monumentos de pessoas envolvidas no passado imperialista do país, especialmente depois que a estátua do comerciante de escravos Edward Colston foi derrubada e atirada do porto de Bristol, no último fim de semana.

A polícia afirmou hoje que algumas pessoas estavam levando armas aos protestos de Londres. Policiais impuseram restrições de rotas aos dois grupos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •