O médico Mouhamad Moutafa (Foto - Amazonas Atual)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O empresário e médico Mouhamad Moutafa, acusado de ser o líder de uma quadrilha que desviou milhões de recursos públicos oriundos para a saúde do Amazonas, será solto nesta sexta-feira (7).

Moutafa conseguiu no final da tarde da quinta-feira (6), habeas corpus no Superior Tribunal de justiça (STJ) e deve sair nesta sexta-feira, do Centro de Detenção Provisória Masculina (CDPM II), em seguida vai passar no Centro de Operações e Controle (COC), onde vai receber uma tornozoleira eletrônica para ser monitorado.

O médico, preso na Operação Maus Caminhos da Polícia, foi condenado a nove anos e dois meses de detenção em regime fechado em 2016.

De acordo com a decisão sob o habeas corpus número 588633 AM, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STF), se deu pela morosidade no julgamento dos processos em que Mouhamad Moustafa está respondendo.

A defesa que atua na Vara de Execuções Penais (VEP) da capital amazonense e representada pelos advogados João Carlos Pinto de Araújo, Cirlane Figueiredo Albertino e Sheila Mara Araújo, apresentou diversos pedidos que relatam os problemas de saúde do réu, sendo apresentados com o intuito de se ter uma melhora na alimentação do acusado, mas não se teve nenhuma reposta positiva nesse sentindo.

E nos últimos dois anos de detenção em regime fechado Mouhamad tem se alimentado a pão e água, o que acarretou no agravo de sua saúde e a perca considerável de peso.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •