O médico Renato Fonseca Menezes, de 69 anos, faleceu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital 9 de Julho, em São Paulo (Foto Márcio Costa)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O médico Renato Fonseca Menezes, de 69 anos, faleceu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital 9 de Julho, em São Paulo, na manhã deste sábado (06). O ortopedista, que era do público de risco, por ser diabético e hipertenso, nasceu em Vitória, Espírito Santo, e dedicou quase 20 da vida à saúde de Parintins, no exercício da profissão nos hospitais Padre Colombo e Jofre Cohen.

Devido ao agravamento do quadro de saúde, com suspeita de coronavírus, após duas tomografias em Parintins revelarem comprometimento pulmonar, Renato Menezes ficou internado na UTI do Hospital Adventista de Manaus, desde o dia 14 de maio. Depois de sentir dois picos de pressão, o ortopedista realizou teste para detectar Covid-19 e teve resultado negativo, no dia 10 de maio.  

O médico anestesiologista Daniel Tanaka, atualmente em tratamento de saúde contra a doença, no Hospital do Coração, em São Paulo, acompanhou o caso de Renato Menezes que apresentava quadro de pneumonia, possivelmente causada pelo coronavírus, logo na primeira semana. O ortopedista não resistiu às complicações e morreu com um dia de internação no Hospital 9 de Julho.

Renato Menezes realizou o último atendimento no Hospital Padre Colombo, no dia 11 de maio, porque tinha um paciente em estado grave com cirurgia marcada, e voltou a sentir alteração da pressão. Daniel Tanaka, o médico urologista Alberto Figueiredo Filho e outros colegas aconselharam o ortopedista a fazer tomografia que mostrou um pequeno comprometimento no pulmão.  

Apesar do teste negativo para Covid-19, com a revelação de sintomas, Renato Menezes ficou internado em monitoramento e tratamento no Hospital Jofre Cohen, até uma nova tomografia mostrar a expansão da lesão no pulmão, na manhã do dia 14 de maio. Pelo receio de piora e de intubação, a família decidiu pelo encaminhamento de Renato Menezes para o Hospital Adventista.

O prefeito de Parintins, Bi Garcia, lamentou a morte do médico. “Parintins testemunhou o seu conhecimento, a sua técnica  e a sua personalidade que sempre lhe acompanharam na sua valiosa missão de servir ao próximo. Casos difíceis de  solução foram resolvidos pela agilidade de suas mãos. Foram muitos e muitos, tanto no Padre Colombo quanto no Jofre Cohen”, declarou, em nota de pesar. 

O mandatário enfatizou que o capixaba se familiarizou com os modos e costumes do povo de Parintins. Entre os gestos de Renato Menezes, destaca-se a doação de área para a Fazenda da Esperança. “Perdemos um dos mais talentosos discípulo de Hipócrates. A Dona Maria José, seus filhos Manuela, Mariana, Jayme, Gabriel e Gustavo, o nosso profundo pesar. Descanse em paz!”, disse Bi Garcia. 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •