Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O médico carioca Ênio Studart, que se envolveu em uma confusão após ser denunciado por sacar uma arma para um paciente, contou com exclusividade ao Metrópoles detalhes do seu “dia de fúria”. Na ocasião, ele expulsou o empresário Luizmar Quaresma Brum de seu consultório, e acabou preso.

Hoje, fora da prisão, ele se diz “traumatizado” pelo episódio. “Foi uma experiência traumatizante. A família ficou toda abalada. Foram anos de medicina que foram comprometidos por algo que aconteceu em um dia”, lamentou.

“Eu estou com medo de sair na rua e, de repente ser preso de novo. Fiquei com um certo trauma. Foi tudo muito difícil. Não sei o que eu espero do futuro, mas só quero que a Justiça seja feita”, disse Studart.

Diferentemente do que informaram a polícia e o denunciante, Studart não se vê como o agressor na história. Ele sequer assume ter sacado a arma para Luizmar.

O paciente disse que o médico o teria ameaçado com uma arma de fogo, já Studart diz que apenas pegou sua mochila, fingindo que teria algo dentro, pois temia ser agredido por Brum, que estaria com Covid-19 e poderia contamina-lo.

Ocorre que a situação tomou outro rumo quando o médico seguiu para o 16ª DP (Barra da Tijuca), para formalizar uma denúncia, e acabou preso em flagrante. Isso porque dois policiais civis revistaram o seu carro e encontraram um arsenal de duas armas, munição, uma faca e um soco inglês.

O médico, em sua defesa, disse para a delegada Fernanda Noethen, responsável pelo caso, que é atirador esportivo e que iria depois do expediente no consultório treinar para um campeonato que aconteceria nos próximos dias. Portanto, seria legalmente autorizado a transportar as armas.

“Não tenho rancor”

Studart disse que, mesmo traumatizado, não sente raiva do paciente, que ele diz não estar sendo sincero em suas acusações. Luizmar foi internado no dia 4 de agosto por causa de um problema no coração e precisou passar por uma cirurgia.

“Eu não tenho raiva do Sr. Luizmar. Acredito que ele também devia estar nervoso por conta da pandemia e acabou tendo aquela atitude. E eu espero que ele se recupere”, disse Studart.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •