Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Ministério da Saúde vai distribuir 3,4 milhões de unidades do medicamento cloroquina e hidroxicloroquina aos estados para uso em pacientes com quadro grave pelo novo coronavírus.

Segundo o secretário de ciência e tecnologia do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, o protocolo é experimental e será restrito a pacientes internados em hospitais.

O tratamento deve ocorrer ao longo de cinco dias e mediante supervisão médica, já que ainda não há dados robustos sobre eficácia para a Covid-19.

“O que vamos propor é um protocolo específico de curto prazo para que possamos tratar pacientes hospitalizados. Sabemos que há lacuna de conhecimento, mas, para pacientes críticos, que vão para CTI, a taxa de letalidade chega a 49%. Temos que dar alternativas”, afirmou.

Ele alertou para riscos no uso desse tipo de medicamento pela população geral. “Não usem esse medicamento fora do ambiente hospitalar. Não é seguro. Durante o uso desse medicamento, podemos ter alterações no ritmo do coração”, disse.

“Esse medicamento não está indicado para prevenção e para formas leves”, alertou. “Não usem de forma individualizada. Isso deve ser feito no ambiente hospitalar e sob prescrição médica.”


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •