Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) anunciou nesta quinta-feira (29/5) que vai se aposentar da magistratura em junho. Aos 59 anos, e sendo o primeiro negro a presidir a mais alta Corte Judiciária do país, Joaquim Barbosa surpreende o país com essa decisão.

O magistrado, de origem humilde e que por meio do estudo conquistou destaque nacional e internacional na advocacia, foi relator da ação penal 470 (mensalão), quando teve seu posicionamento incisivo exaltado pela opinião pública e também sofreu críticas de colegas da área. Cogitou-se que Joaquim Barbosa se lançaria à presidência da República por conta da pressão popular, mas o ministro sempre negou a possibilidade.

Joaquim Barbosa se reuniu hoje com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para fazer o comunicado. Antes de se despedir do peemedebista o ministro se reuniu com a presidente Dilma Rousseff (PT). A assessoria de imprensa do Supremo ainda não confirma a informação, publicada pelo portal Uol às 11h34. “Motivo [da reunião foi] surpreendente e triste: o ministro veio se despedir. Ele estará deixando o Supremo Tribunal Federal. Falou que vai se aposentar agora, no próximo mês”, relatou Renan ao Uol.

A aposentadoria de Joaquim Barbosa antecipa a posse do ministro Ricardo Lewandowski, atualmente vice-presidente da Corte Suprema. Como a tradição do STF estabelece rotatividade na presidência tendo por base a ordem de chegada dos magistrados, a ministra Cármen Lúcia assumirá a vice.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •