Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG) confirmou na manhã desta segunda-feira, 3, a morte da quinta pessoa suspeita de intoxicação por dietilenoglicol após o consumo de cerveja da Backer.

João Roberto Sales, de 75 anos, estava internado no Hospital Madre Teresa, no bairro Gutierrez, na Região Oeste de Belo Horizonte, e morreu durante a madrugada. De acordo com a PC-MG, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para necropsia.

Entre os casos de morte suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol, a Secretaria de Saúde mineira confirma apenas um. Trata-se de um homem que esteve internado em um hospital de Juiz de Fora, e que morreu no dia 7 de janeiro. Até o dia 31 do mês passado, foram notificados trinta casos suspeitos, incluindo internados, sendo 26 homens e quatro mulheres.

Do total de casos em investigação, 22 estão em Belo Horizonte e os demais distribuídos nos municípios de Capelinha, Nova Lima, Pompéu, Ribeirão das Neves, São João Del Rei, São Lourenço, Ubá e Viçosa.

Publicidade

Segundo análises do Ministério da Agricultura, há 41 lotes contaminados de dez rótulos da cervejaria mineira: Belorizontina, Backer Pilsen, Backer Trigo, Brown, Backer D2, Capixaba, Capitão Senra, Corleone, Fargo 46 e Pele Vermelha. A cervejaria permanece fechada. (Veja.com)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •