A punição começa nesta quarta-feira (22/01/2020), na partida de estreia do clube no Campeonato Mineiro, contra o Boa, no Mineirão
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

METRÓPOLES – As duas principais torcidas organizadas do Cruzeiro, a Máfia Azul e a Pavilhão Independente, estão proibidas de frequentar estádios de futebol pelo período de um ano. A começar pela partida de estreia do clube no Campeonato Mineiro contra o Boa, nesta quarta-feira 22/01, às 21h30, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

A informação foi confirmada nesta terça-feira 21/01 pelo Cruzeiro após ser comunicado pela Polícia Militar no dia anterior que o Ministério Público de Minas Gerais, depois de uma reunião realizada na sede da Federação Mineira de Futebol (FMF), baniu as duas torcidas por 365 dias de todos os estádios do Brasil. Estão proibidas a utilização de vestimentas, faixas, bandeiras e instrumentos musicais dentro do estádio e/ou em um raio de 5 km do local do jogo.

Além disso, a Polícia Militar comunicou que solicitou a todas as torcidas organizadas a apresentação de um cadastro de todos seus filiados. Como o envio não foi feito, o órgão estadual não permitirá a entrada de mastros, bandeiras, faixas e instrumentos de todas as torcidas no estádio do Mineirão no duelo entre Cruzeiro e Boa.

O Ministério Público mineiro já havia informado, no dia 17 de dezembro do ano passado, que iria fazer esta solicitação à Federação Mineira de Futebol depois da operação “Voz da Arquibancada”, que prendeu membros de torcidas organizadas do Cruzeiro.

Na última temporada, com a péssima campanha em campo que resultou no inédito rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro viu a rixa existente entre as duas torcidas organizadas se acirrar. Em diversos jogos no estádio Mineirão integrantes da Máfia Azul e da Pavilhão Independente entraram em confronto causando pânico aos torcedores presentes.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •