Reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Ministério Público do Mato Grosso (MP-MT) e a Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) protocolaram, nessa terça-feira (8/9), uma representação para internar a adolescente apontada como autora do disparo que matou Isabele Guimarães Ramos, 14 anos. As informações são do G1.

A adolescente afirmou que disparou contra a vítima, mas alegou que o tiro que atingiu o rosto da jovem foi acidental. Entretanto, laudos periciais divulgados na última semana contestam essa versão.

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), menores que cometem atos infracionais análogos a crimes hediondos, como estupro e homicídio qualificado, devem ser internados.

Inquérito

A polícia concluiu o inquérito sobre a morte de Isabele e apontou que adolescente que atirou deve responder por ato infracional análogo a homicídio doloso, imprudência e imperícia.

O namorado da suspeita, de 16 anos, também vai responder a ato infracional por porte ilegal de arma de fogo, porque foi ele quem levou as armas para a casa da namorada. O tiro que matou Isabele partiu de uma delas, que pertencia ao pai do rapaz.

Isabele Guimarães Ramos morreu ao ser atingida pelo disparo de uma arma de fogo feito pela amiga, no condomínio Alphaville I, localizado no bairro de mesmo nome, em Cuiabá.

A adolescente foi encontrada no banheiro da casa. Segundo os investigadores, a bala entrou pela narina e saiu pela cabeça.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •